Goiânia

Prefeitura de Goiânia e TJGO abrem segunda turma de formação de mediadores de conflitos

Segunda ação do Projeto Pilares começou nesta terça-feira, 7, em solenidade na Escola Judicial de Goiás

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) deu início, nesta terça-feira, 7, na Escola Judicial de Goiás (Ejug), a segunda turma do curso de Formação de Facilitadores em Círculos de Justiça Restaurativa e Construção de Paz. A iniciativa faz parte do Projeto Pilares, desenvolvido pelas duas instituições.

O objetivo do curso é formar facilitadores de círculos restaurativos e de construção de paz, metodologia utilizada dentro do TJGO para mediação de conflitos internos, para atuarem na prevenção contra a violência, por meio de processos circulares no espaço escolar. A formação é voltada para as equipes gestores das instituições, que nesta edição conta com 30 participantes, e se estende até o mês de junho, sendo de dois a três encontros semanais na Ejug.

Na SME, a gerente de Saúde e Segurança dos Profissionais da Educação da SME e coordenadora da Comissão de Mediação de Conflitos Educacionais, professora Clédia Maria destacou que o resultado desse tipo de metodologia já pode ser visto nas instituições de ensino que já possuem facilitadores. “Utilizamos essa metologia na prevenção dos conflitos. Em todos os círculos restaurativos que realizamos temos depoimentos fantásticos dos alunos retratando a importância desses momentos, nos quais se sentem vistos e acolhidos e damos a oportunidade do diálogo”, disse.

O secretário municipal de Educação e Esporte, professor Marcelo Costa, ressaltou a importância da parceria firmada entre a administração municipal e o poder judiciário de Goiás. “É uma honra ter uma parceria tão importante como essa e é um prazer contar com outros profissionais de outras áreas que nos ajudam a ter um olhar diferente sobre o processo educacional. Sabemos muito acerca do processo de ensino-aprendizagem, precisamos de parceiros que nos ajudem a perceber de que forma isso pode ser ampliado, para construir a escola que nós queremos”, frisou.

O curso será ministrado por agentes da Justiça Restaurativa do TJGO, tem carga horária de 40h de aulas teóricas e práticas, estágio supervisionado de 16h e intervisão de mais 4h, totalizando 60h, com emissão de certificado. A terceira edição da formação está prevista para o segundo semestre de 2019. Fonte: Núbia Alves, da Editoria de Educação e Esporte / Foto: Andreia Barra

Related Articles