Goiânia

Obras da Prefeitura geram emprego e renda para o goianiense

Frentes de trabalhos estão espalhadas por toda parte, trazendo desenvolvimento para a cidade e segurança financeira para centenas de famílias

Depois de reorganizar as finanças municipais, a Prefeitura de Goiânia está investindo pesado na construção de obras estruturantes que vão melhorar a qualidade de vida da população e contribuir para o desenvolvimento da cidade. Além disso, elas cumprem um fator social importante, que é a geração de emprego e renda para centenas de famílias.

Para a implantação de sistemas de drenagem e pavimentação foram abertas 274 vagas, sendo 164 no Residencial Shangrilá, para executar as três etapas da obra – galeria, pavimentação e calçada; 53 no Residencial Vale dos Sonhos II e 57 no João Paulo II.

Na revitalização da Praça do Trabalhador serão geradas 140 vagas; na construção da Casa de Vidro 29 e para o Corredor da T-7 a empresa contratada recrutou 52 operários exclusivamente para a obra.

Bico nunca mais
No Consórcio que está construindo o BRT Norte-Sul eram 127 empregos em janeiro e hoje são 273, com estimativa de que em dois meses surjam mais 177 novas oportunidades de trabalho, totalizando 450 vagas para construir todo o sistema, do Terminal Recanto do Bosque ao Terminal Isidória, incluindo o terminal provisório.

Considerando que para cada vaga aberta outras quatro são criadas indiretamente, as obras contratadas pela prefeitura estão gerando 3.780 novas oportunidades de trabalho, sendo 1.800 só para a construção do BRT, preenchidas por muitos trabalhadores que estavam há meses em busca de uma oportunidade.

É o caso do Odean Alves Marinho (38) e do José de Jesus Lima (37). Odean é marceneiro e estava desempregado há oito meses. Ele diz que durante esse tempo procurou várias empresas, enviou muitos currículos, esperando ser chamado, mas nunca foi. “Eu passei esses oito meses esperando e nunca que encontrei”, diz ele, lembrando a triste experiência do desemprego: “acordar de manhã, levantar a cabeça e não saber pra onde vai daí por diante é muito difícil”. Hoje, trabalhando na construção do Terminal Isidória provisório, com carteira assinada, ele faz planos para o futuro: “pretendo sair daqui e ter outras obras pra gente continuar trabalhando, né?”, diz, animado.

Já o pedreiro José de Jesus Lima, depois de sete meses sem emprego fixo, está trabalhando na construção da trincheira da Rua 90 com a Avenida 136. Ele diz que ”fazia bico aqui, acolá, o dia que achava, trabalhava e o dia que não achava ia levando a vida assim mesmo”. Com duas filhas para criar, José de Jesus agora está confiante no futuro. “Estar de carteira assinada já é um grande incentivo e vai melhorar tudo na vida da gente, na vida minha também e na vida das minhas filhas, que são duas, e elas precisam muito e eu também preciso, porque moro de aluguel, aí é uma bênção de Deus”, confessa.

“Minha convicção é a de que o poder precisa, sempre, ser instrumento para servir. Oriento cada um dos meus auxiliares a cumprirem à risca este preceito, fazendo com que o conjunto da administração pública atenda a todos, sem distinção, com serviços de qualidade nos diversos setores”, diz o prefeito Iris Rezende. Ele reafirma que cada obra em curso tem, sobretudo, uma grande importância social ao movimentar a economia e gerar oportunidades de trabalho, com impacto positivo na vida dos moradores.

Mais vagas
Mais vagas surgirão com as novas obras que terão início neste semestre, como a continuidade da Avenida Leste-Oeste, da Praça do Trabalhador até Senador Canedo, e o complexo viário que será construído nos cruzamentos das avenidas Jamel Cecílio, Marginal Botafogo e Leopoldo de Bulhões, e ainda o prolongamento da Marginal até a 2ª Radial, no Setor Pedro Ludovico. Serão também fontes geradoras de emprego as inúmeras frentes de trabalho a serem abertas para pavimentação de vários bairros da capital.

O secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan da Cunha Mattos, informa que ao menos 10 ordens de serviço já foram assinadas – para a pavimentação de diversos bairros e a retomada da Leste-Oeste – e as obras devem começar ainda este mês. Quanto ao início da execução do complexo viário e do prolongamento da Marginal Botafogo, ainda depende do final do processo licitatório, mas a previsão é de que comece em agosto.

“Goiânia viverá um período de realização de grandes obras que trarão um novo status para a cidade e enchem de orgulho todo agente público, mas é também grande o contentamento saber que ao investir no desenvolvimento da cidade estamos investindo também na geração de emprego e abrindo oportunidades para dezenas de pessoas”, ressalta o secretário. (Nara Serra, da editoria de Infraestrutura)

Related Articles