Estado

Governo avança no processo de “internacionalização” do aeroporto de Goiânia

​Depois de muitos anos só no papel e sem a atenção necessária, o processo de internacionalização do Aeroporto Santa Genoveva começou a ganhar musculatura e poderá se efetivar nos próximos meses

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, se reuniu no início da noite de terça-feira, 26, na sede da Infraero, em Brasília, com o superintendente de gestão de operações Marçal Rodrigues Goulart, o diretor de operações e serviços técnicos Brigadeiro André Luiz, gerente de gestão de aeroportos Paulo Eduardo Cavalcante e o diretor de negócios Thiago Pereira Pedroso.
Durante a reunião, a cúpula nacional da Infraero garantiu total apoio para que a internacionalização do aeroporto de Goiânia seja efetivada. “Sai muito satisfeito da reunião. Nos próximos dias iremos assinar o Acordo de Cooperação Técnica para darmos mais um passo adiante”, explicou o secretário.
Além do Governo de Goiás e da Infraero, a Receita Federal, a Polícia Federal, a Anvisa e o Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento estão participando de todo processo. O assunto voltou a ser tratado pela atual gestão no começo do mês de março e já tem ganhado muitos apoiadores.
Alguns dos grandes apoiadores da iniciativa são os empresários que possuem avião próprio, como do ramo de mineração, do agronegócio e da indústria farmacêutica. Durante reunião com o secretário de indústria, comércio e serviços de Goiás, eles contaram a dificuldade logística para voos internacionais, já que precisam passar por Brasília ou Campo Grande para realizar a imigração. “Nós somos terceiros em mineração e um Estado forte no agronegócio. Recebemos gente do mundo inteiro, mas não existimos no cenário internacional”, conta Wilder.
Além dos empresários, as companhias aéreas também concordam com o projeto. Exemplo disso são as companhias Gol e Azul. Conforme publicado na edição desta quarta-feira, 27, no Popular, as empresas disseram que a iniciativa representa um passo importante para o setor, pois deve fomentar o turismo local e ampliar a oferta aos clientes.
Uma visita técnica dos servidores da Receita Federal está marcada para a próxima sexta-feira, 29. O titular da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais afirma que a busca por empresas para operar voos internacionais vai acontecer num segundo momento. De acordo com ele, é preciso viabilizar as condições para as operações para depois atrair as companhias aéreas. “Isso ocorre por causa de trâmites burocráticos. Mas nós já fomos informados pela Infraero que, antes mesmo de anunciarmos oficialmente a internacionalização, uma empresa já protocolou intenção de operar voos internacionais regulares por Goiás.”

Related Articles