Estado

Governador responde a perguntas de radialistas de todo o Estado no programa Fala Goiás em Rede

Saúde, conservação das estradas, educação, Rodovia dos Romeiros, moradia, fornecimento de energia elétrica, saúde, apoio aos microempreendedores, política ambiental, Saneago e políticas para as mulheres. Essas foram as questões formuladas por 10 radialistas de emissoras da capital e do interior e respondidas pelo governador Ronaldo Caiado na manhã da sexta-feira (26/04), durante o programa Fala Goiás em Rede.

O programa faz parte da programação das Rádio Brasil Central AM e RBC FM e foi retransmitido por 35 emissoras do interior do Estado, com apresentação de Josiel Meneses, Delesmano Alves e Viviane Gontijo. O governador disse que sua participação no programa, pela segunda vez, é a oportunidade de prestar contas à população do que já foi realizado nos mais de 100 dias de sua gestão. “Nossa gestão é de transparência total da gestão pública, de mostrar o que estamos fazendo com o dinheiro a cada cidadão. O governo tem de financiar a melhor qualidade de vida das pessoas”, ressaltou.

Saúde – Respondendo ao radialista Lucivan Machado, da Rádio Manchester de Anápolis, que o questionou sobre a situação da Saúde no Estado, Ronaldo Caiado disse que está repassando mensalmente os recursos destinados à Saúde de cada município. Ao mesmo tempo, está promovendo um encontro de contas com as Organizações Sociais (OS) que administram unidades de Saúde no Estado para a quitação de débitos no setor. As dívidas do Governo com as OS, medicamentos e municípios ultrapassam R$ 750 milhões, informou o governador.

O representante da Rádio Maracá FM de Nova Crixás, Vagner Caliquio, falou sobre a péssima condição das estradas do Vale do Araguaia e perguntou a Caiado o que está sendo feito para resolver o problema que afeta os produtores rurais e o turismo da região. O governador respondeu que já determinou à Goinfra realizar a Operação Tapa Buraco, mas lembrou que é preciso fiscalizar com rigor o peso dos caminhões de areia que trafegam nas estradas da região. Disse que a qualidade do asfalto de seu governo será outra e lembrou que a privatização da Ferrovia Norte-Sul propiciará uma nova opção de transporte para os goianos.

A repórter Kamylla Rodrigues da TV Brasil Central (TBC) abordou a Educação. Ronaldo Caiado citou ações já realizadas na área: será dada posse a 118 professores especialistas, foram trocadas 13 mil carteiras escolares e houve a reestruturação da rede de escolas visando economia e maior eficiência. Também falou sobre o Goiás Bem no Enem, uma iniciativa em parceria com a TBC.

Pela Rádio Trindade, do município de mesmo nome, Dária Alves citou o turismo religioso da cidade, considerado o maior do Centro-Oeste e o segundo do País. Ela perguntou quais as ações para manter a conservação da Rodovia dos Romeiros durante todo o ano, já que Trindade recebe de 60 a 80 ônibus de romeiros por semana. Ronaldo Caiado disse que estará na cidade, na manhã deste sábado, para acompanhar o atendimento à saúde realizado junto à população carente. E garantiu o apoio da Goinfra e das forças policiais para intensificar o policiamento na Rodovia dos Romeiros, que registra grandes índices de assaltos.

Habitação – Moradia foi a pergunta do radialista Luiz Alberto, das Rádios Paz FM de Goiânia e Boas Novas de Firminópolis. O governador comentou que mais de 30 mil residências em Goiás não têm esgotamento sanitário, água tratada, energia elétrica ou parede de tijolo. E anunciou que os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Habitação, Gustavo Canuto, virão a Goiânia para anunciar a liberação de R$ 150 milhões para obras de habitação em Goiás.

João Maia, da Rádio Cidade de Alto Araguaia (MT), enviou áudio gravado em que reclamou do fornecimento de energia por parte da empresa Enel na região do Vale do Araguaia, que engloba Goiás e aquele Estado. O governador reclamou da privatização da Celg, “que era um patrimônio dos goianos”. E disse que nos 127 primeiros dias de seu governo já se reuniu 14 vezes com diretores da Enel para solicitar maiores investimentos no setor de energia elétrica. “Acabei de sancionar a lei, que cancela 100% da utilização de crédito outorgado por parte da Enel”, informou. Segundo ele, a empresa precisa investir em linhas de transmissão para que a economia goiana não fique estrangulada por falta de energia elétrica.

Mário Júnior, da Rádio Boas Novas de Morrinhos, disse que a construção de um Credeq no município está completando sete anos sem conclusão e perguntou ao governador o que ele faria a respeito desta questão. Caiado disse que “os Credeqs são faraônicos, com custo altíssimo e resultados limitados”. Por isso, pretende ampliar convênios com entidades das igrejas católicas e evangélicas que tratam de dependentes químicos. Quanto aos Credeqs, pretende disponibilizar parte de suas áreas para instalar policlínicas. E anunciou que a primeira policlínica será inaugurada na cidade de Posse, no Nordeste Goiano, em julho próximo.

Empreendedorismo – Falando pela Rádio Campinas, uma emissora transmitida por sistema de alto falante no setor Campinas, em Goiânia, Divino Barbosa questionou o governador sobre as políticas de apoio aos microempreendedores e gestão ambiental. Sobre a primeira questão, Caiado disse que o Governo do Estado dispõe hoje de R$ 7 milhões  de linhas de crédito para capacitar os microempreendedores. A respeito do meio ambiente, lembrou o primo já falecido, o ambientalista Leolídio Caiado, grande defensor do Rio Araguaia. O governador disse que firmará parceria com o Governo do Mato Grosso, para que a política de fiscalização ambiental dos dois Estados seja unificada.

A situação da Saneago e a tarifa de esgoto foram assuntos abordados pelo radialista Agnaldo Magrão, da Rádio Alvorecer, de Bom Jesus de Goiás. O governador falou sobre as operações da Polícia Federal realizadas na empresa estatal. Sobre a tarifa de esgoto, considerada elevada pelo radialista, Ronaldo Caiado admitiu que era uma discussão a ser feita. E ressaltou: “Não é avançando no bolso do cidadão que se faz a recuperação (financeira) do Estado”.

Finalizando, ele respondeu à pergunta da radialista Viviane Gontijo, da Rádio Brasil Central AM e FM, sobre a política de proteção às mulheres. Uma das medidas anunciadas pelo governador é a criação de um espaço específico no IML para atender as mulheres agredidas, formado por mulheres, para evitar constrangimento às vítimas e incentivar que elas denunciem a violência sofrida. (ABC Digital)

Related Articles