Estado

Governador anuncia abertura de 70 novos leitos no Hugol

Prazo de 120 dias para a abertura das vagas

Em visita ao Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), na manhã desta terça-feira, dia 23,  o governador Ronaldo Caiado anunciou a abertura na unidade de, no mínimo, mais 70 leitos durante os próximos 120 dias. Conforme o próprio governador, as novas vagas vão contemplar principalmente a área da cardiologia.

“Teremos uma abrangência maior, seja neonatal, atendendo pacientes com má formação congênita, sejam cirurgias cardíacas de crianças, problemas coronarianos ou mesmo lesões mais graves, com maior urgência e que não eram atendidas aqui em nosso Estado de Goiás”, detalhou Caiado.

O governador foi à unidade para visitar os 55 leitos pediátricos, inaugurados em 12 de abril deste ano, sendo 45 de internação clínica e 10 de UTI. A medida fez parte das ações para desafogar o Hospital Materno-Infantil.

“Em três meses, isso foi uma alternativa total para a internação das crianças em estado grave. Para se ter uma dimensão, o Materno Infantil tem em torno de 25 leitos. Com esses aqui [referindo-se às vagas do Hugol], nós quase que triplicamos esse número e ainda trouxemos os pacientes para um ambiente extremamente preparado, dentro das condições ideais em que uma criança deve ser tratada. Se não fossem esses leitos, onde elas estariam?”, refletiu o governador.

Desde a inauguração da nova ala, 491 crianças foram internadas no local. Entre elas está Valentina, de 1 ano e 10 meses de vida, que se recupera de uma pneumonia. A mãe, Ana Paula Paixão de Lima, elogiou a estrutura a do local. “Fora que a gente tem o conforto de ficar com a criança. Fazer um raio-X sem ter que ir para outro lugar. Para quem precisa ficar aqui por dias, isso é bem mais cômodo”, comentou.

Com apenas 9 meses, o pequeno Pedro Henrique enfrenta dilemas de gente grande. O garoto está há 15 dias no Hugol para tratar de pneumonia, anemia, infecção de urina e líquido no pulmão. “Passei a noite no Materno e no dia seguinte fui encaminhada para cá. Nem tenho o que falar. Foi ótimo aqui. Ele ficou cinco dias na UTI com dreno no pulmão e hoje, se Deus quiser, já iremos receber alta”, relatou a mãe, Gabriela Xavier, de 18 anos.

O secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, ressaltou que, com o suporte do Hugol, o Materno Infantil segue recebendo as intervenções necessárias para oferecer melhor atendimento tanto para os pacientes como melhorar a condição de trabalho dos servidores. “Gastamos lá em torno de R$ 300 mil. Trocamos parte do telhado, fiação elétrica, equipamentos de combate a incêndio e de climatização”, enumerou.

O secretário frisou ainda que ampliação e construção de um novo Materno Infantil é compromisso do Governo de Goiás. “Já demos uma desafogada lá [Materno], mas é apenas uma etapa, não é algo definitivo. Precisamos, de fato, de um Materno Infantil mais robusto, com pelo menos o dobro daquele que temos atualmente. Temos buscado terrenos, pois gostaríamos de realizar uma construção horizontal, que fica de fácil acesso e mais barata. Essa também é a vontade do governador”, pontuou.

Segundo o vice-governador Licoln Tejota, a perspectiva é que o Hugol amplie ainda mais o número de leitos. “Este é um hospital com grande capacidade que, se bem gerido, dá bons frutos, como esse que desafogou o Hospital Materno Infantil. A população precisa de respostas e exige serviços de qualidade. O governador Ronaldo Caiado, eu e o secretário Ismael Alexandrino estamos empenhados em ampliar o atendimento e o acesso à saúde.”

Também acompanharam a visita o deputado federal Zacharias Calil; o diretor geral do Hugol, Hélio Ponciano Trevenzol; o superintendente Executivo da Agir, Lucas Silva; e o superintendente de Relações Institucionais da Agir, Sérgio Daher. Fotos Lucas Diener / Secretaria de Comunicação

Related Articles