Estado

Ferrovia Norte-Sul vai a leilão nesta quinta-feira

Em reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, e com a bancada goiana no Congresso, governador destacou a importância do leilão marcado para esta quinta-feira, dia 28, em São Paulo

O governador Ronaldo Caiado classificou o leilão da Ferrovia Norte-Sul, marcado para esta quinta-feira, dia 28, às 15 horas, na Bolsa de Valores, em São Paulo (SP), como um marco para a realização de um sonho para os goianos. A afirmação foi feita durante reunião na última terça-feira, dia 26, com deputados federais da bancada goiana no Congresso Nacional e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, na Câmara dos Deputados.

O governador disse que as regiões do Vale do Araguaia, do Norte e do Nordeste de Goiás passam a ter perspectiva de crescimento. “O grande problema hoje é o transporte. A falta dele. O grande limitador até da nossa agropecuária e da instalação de qualquer indústria nessas regiões”, disse Caiado.

Caiado disse que não há motivo para adiar o leilão. Esse ideal nosso está sendo construído há 35 anos. E nós nunca vimos esse trem passar. Então você entende o sentimento de um cidadão que mora em Porangatu, por exemplo, que está vendo os filhos envelhecerem, que está vendo uma nova geração chegar e não acredita mais”, exemplificou.

Ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes, destacou o trabalho do governador Ronaldo Caiado e disse que o Polo Intermodal de Anápolis será beneficiado. “Mais para frente, não demora, vamos interligar o Vale do Araguaia a Campinorte”, disse.

Caiado alertou para a impressionante deterioração da ferrovia. “Está virando uma obra inacabada, se transformando em um elefante branco. Não vamos permitir isso. Vamos deixar o trem passar para desenvolver nosso Estado”, disse. O governador afirmou que existe a expectativa de construir 300 quilômetros ligando Água Boa até Campinorte. “Isso vai fazer brotar o sentimento de ter, naquela região, não uma monocultura, uma pecuária extensiva, mas sim de chegar a energia até lá e ter mais produtividade. Então, é um sentimento que nós guardamos por muito tempo em ver essa ferrovia. Quando eu comecei a ver isso, tinha 35 anos de idade. Hoje já estou com quase 70 anos. Está na hora”, afirmou.

Caiado disse ainda que, se existirem falhas, vão ser corrigidas no decorrer. Destacou que “amanhã, ao invés de 17 mil km de rodovia e ferrovias, que não funcionam nem a metade, vamos ter um potencial e uma facilidade competitiva enorme”.

O governador lembrou que quando estava no Senado Federal, a Medida Provisória 752/2016 que tratava da licitação e concessão de ferrovias, chegou a seer aprovada pela Câmara sem qualquer referência ao problema do direito de passagem, que prevê o compartilhamento da malha ferroviária. “A ex-senadora Lúcia Vânia e eu lutamos para conseguir o direito de passagem”, relembrou.

Integrantes da bancada goiana destacaram a necessidade do leilão da Norte-Sul. “Não podemos mais esperar”, disse o deputado federal José Mário. Fonte: Gabinete de Imprensa do governador de Goiás

Related Articles