Goiânia

Prefeitura mantém amplo trabalho de revitalização das praças

Serviço resgata a coletividade por meio de novos conceitos paisagísticos, sustentabilidade e economia de recursos públicos

A Prefeitura de Goiânia já revitalizou 285 praças na atual gestão. Outras 449 receberam intervenção e manutenção e 46 foram construídas. O trabalho é desenvolvido pela Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) e visa resgatar o convívio social nas áreas verdes e públicas da capital. O conjunto de ações inclui o monitoramento, limpeza, plantio, pintura, iluminação, implantação de calçadas com piso tátil, bancos de madeira, lixeiras, equipamentos de ginástica e brinquedos.

Essas atividades seguem o cronograma de reforma, recuperação e construção de praças, elaborado em 2017 e que vem sendo cumprido em todas as regiões da cidade.

As revitalizações priorizam espaços tradicionais, principalmente da região central, que estavam em desuso pela população. As praças das Mães, no setor Oeste; e Godofredo Leopoldino de Azevedo, também conhecida como Praça do Racha, no Setor Coimbra, são exemplos desse trabalho. Para reativar a interação social nesses lugares, a Comurg refez toda a infraestrutura com piso acessível, implantação de elementos sustentáveis e ajardinamentos mais duradouros que requerem menos manutenção e irrigação.

Outros exemplos são: A Praça 13 de Maio, Jardim Brasil; Praça Boa Ventura, Leste Vila Nova; Coronel Joaquim Lúcio, Campinas; Praça da Bandeira, Setor Jaó; Praça Berimbau, Jardim Guanabara; Praça do Estado da Palestina, Setor Oeste; Praça Edilberto Veiga Jardim, Setor Bueno; Praça João Correia, Jardim América; Rua do Lazer e Rua 8, Centro.

Reaproveitamento
Os projetos de paisagismo priorizaram uso de elementos naturais para promover maior sustentabilidade e reduzir o custo da obra. O presidente da Companhia, Aristóteles de Paula, explica que a madeira utilizada nos bancos é proveniente das árvores que caem nas vias públicas e os canteiros são delineados com telhas de cerâmicas ou blocos de cimento reutilizados. As lixeiras, bancos e o piso tátil são fabricados pelos servidores do órgão. Já o ajardinamento atende a um conceito mais naturalista onde maioria das plantas utilizadas não precisa de substituição, garantindo, assim, que elas tenham um crescimento livre com maior durabilidade.

O objetivo da administração com esse trabalho é fazer das praças locais de lazer e entretenimento. “Muitas praças estavam sujas, escuras e, por determinação do prefeito Iris Rezende, estamos em um trabalho concentrado ouvindo a população e buscando atender seus anseios. Tudo para que a população volte a frequentá-las, levando a família para um local agradável e seguro”, destaca Aristóteles de Paula.

Construção
Desde o início da gestão, a Prefeitura edificou 46 novos espaços públicos de lazer em todas as regiões da capital, beneficiando moradores de bairros como Brisas do Cerrado, Parque Oeste Industrial, Residencial Campos Dourados, Conjunto Vera Cruz, Jardim América. Os setores Alice Barbosa, Campinas, Santa Genoveva, Residencial Eldorado Oeste, Residencial Felicidade, Residencial Ana Clara, Jardim Califórnia, Jardim Guanabara, Residencial Valedo Araguaia e Residencial Aruanã II também foram contemplados.

Nessas praças, a Companhia seguiu a mesma linha, com calçadas acessíveis, kits de brinquedos e ginástica, bancos de madeira, lixeiras, iluminação, gramado e ajardinamento.  Fonte: Hacksa Oliveira, da editoria de Urbanização  / Foto: Luciano Magalhães

Related Articles