Entretenimento

O riso atrai boas companhias

Dia do Riso é hoje e apresentamos exemplos de pessoas que são referências por sua simpatia

Serralheiro José Adilson é natural de Alagoas e leva alegria aos colegas de trabalho
Kácia Gonçalves

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, comprova a popular frase que garante: sorrir é o melhor remédio. Isso porque, segundo a pesquisa feita em 2011, dar uma boa risada pode reduzir a sensação de dor. Além disso, sorrir trás vários benefícios para a saúde. Rir é tão importante que ganhou até um dia, 6 de novembro é o Dia Nacional do Riso.

Um exemplo de pessoa que carrega a alegria consigo é o ajudante de pedreiro Lourisvaldo Pereira da Silva, de 41 anos. O baiano está em Goiânia há oito anos e é referência de simpatia na obra do Cena Marista, da Brasal Incorporações, mesmo trabalhando no local há apenas dois meses. “Já fiz muitas amizades por causa da minha alegria. Quando se tem a cara fechada as pessoas se afastam”, diz ele.

Natural de Barreiras (BA), Poeirinha, como é conhecido entre os amigos, acredita que seu riso fácil vem das lembranças boas de sua infância. “Morava na roça, com muitos animais e contato com a natureza, acho que daí surgiu minha alegria de viver, mesmo com as coisas ruins que passei”, relembra ele sobre a perda precoce da mãe, quando tinha 11 anos. “A alegria também vem da minha esposa, dos meus filhos e de Deus. Sorrir atrai coisas boas, acho que por isso tudo vai dando certo na minha vida”, afirma.

 

Riso solto

Também na obra do Cena Marista há cerca de três meses, o serralheiro José Adilson de Melo Silva, de 28 anos, é outro que tem o riso fácil. “Eu gosto de rir mesmo, eu rio à toa, sou sempre feliz”, conta o alagoano, que saiu de seu estado de origem há dez anos. “Viajei muito e aprendi a ser alegre com as pessoas, contagiar os que estão à minha volta com brincadeiras, rindo e fazendo graça. Todos tem seus problemas, a gente tenta brincar para distrair”, relata ele de forma contagiante.

A técnica em segurança do trabalho da Brasal Incorporações, Kácia Gonçalves, conta que apesar do pouco tempo que ambos os trabalhadores estão na empresa eles já conquistaram a todos. “Às vezes eu brinco com eles perguntando se eles não têm problemas, então eles respondem que os problemas deixam em casa”, relata. Ela ainda ressalta a importância dessa alegria no ambiente de trabalho. “A construção civil é um trabalho cansativo, algumas vezes estressante e essa alegria deles torna o trabalho mais tranquilo, contagiam os colegas e acaba ficando mais leve”, afirma. (COMUNICAÇÃO SEM FRONTEIRAS)

Related Articles