Câmara de Aparecida de Goiânia

Obra da nova sede do legislativo pode receber importante aporte financeiro

A construção da nova e definitiva sede do Poder Legislativo está prestes a avançar mais uma etapa, uma vez que tramita na casa de leis o projeto de lei Nº 106/19, que autoriza o Poder Executivo a contratar financiamento junto à instituição financeira, na qualidade de agente financeiro, e a oferecer garantias. Se aprovado, a Prefeitura poderá contratar operação de credito até o valor de R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais), que serão obrigatoriamente destinados a financiar a construção da nova sede da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia.

A operação terá um período de carência de 02  anos e prazo de 08 anos de amortização.

Em sua justificativa, o Paço Municipal ressaltou a necessidade da estrutura física do Poder Legislativo acompanhar o grande desenvolvimento populacional e econômico que a cidade vem passando.

“O município de Aparecida de Goiânia é um dos municípios que mais cresceram em termos populacionais no Brasil. Além do crescimento populacional é inegável o crescimento e florescimento econômico, empresarial e educacional pelo qual passou nossa cidade. O Poder Legislativo é parte integrante todo esse movimento, contudo ficou relegado a uma estrutura física arcaica da época que Aparecida era uma cidade de pequeno porte. Entendemos que o poder legislativo merece uma estrutura física a altura da cidade e de seus vereadores, de um poder legislativo que de dignidade aos seus edis e a população que lá encontra a caixa de ressonância de suas necessidades, de um poder legislativo que acompanhe o crescimento de modernização pelo qual passa o município”.

Com esse aporte financeiro, os obras poderão continuar em ritmo acelerado, possibilitando o cumprimento do cronograma estipulado para inauguração parcial, que é até o final do ano que vem, ainda durante a atual legislatura.

O Presidente Vilmar Mariano garantiu que a Câmara sairá durante seu mandato.

“A Câmara será construída ainda durante a minha presidência. Quem teve a chance de ser vereador durante o período que estávamos no antigo prédio sabe o quanto era desagradável para todos, diante de tamanha falta de estrutura. Não tínhamos condições nem de receber alguma autoridade a contento”, lembra Vilmar.

A proposta de lei será apreciada em sessões futuras, uma vez que alguns vereadores solicitaram vistas para analisá-la com maior profundidade.

Related Articles