PolíticaTrindade

Jânio Darrot defende inclusão de municípios na reforma da previdência do governo estadual

Iniciativa vai ajudar, principalmente, pequenas cidades, diz prefeito de Trindade e presidente estadual do PSDB durante participação no programa Tarde CBN. Ele informa que equilibrou as contas na gestão e hoje tem R$ 40 milhões em rendimento. Dirigente quer desoneração da tarifa para evitar novo reajuste no transporte coletivo na região metropolitana de Goiânia

O prefeito de Trindade e presidente estadual do PSDB, Jânio Darrot defendeu a inclusão dos municípios na reforma da previdência estadual, encabeçada pelo governo do Estado de Goiás. “A iniciativa ajudará muito, principalmente os pequenos municípios goianos, pois seria muito difícil eles fazerem as sua própria reforma”, disse, na sexta-feira (18/10), durante participação no programa Tarde CBN, apresentado pelos jornalistas Natália Lima e José Bonfim.

Jânio informa que a gestão de Trindade está equilibrada. “Quando assumimos, em 2013, pegamos a previdência com déficit, fizemos o reparcelamento dos débitos em atrasos e hoje temos cerca de R$ 40 milhões em rendimentos na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil”, informa o prefeito. “Atualmente, os rendimentos do Trindade Prev é suficiente para pagar a folha dos aposentados da prefeitura”, informa.

O prefeito de Trindade que presidiu a Câmara Deliberativa de Transporte Coletivo (CDTC), salienta a importância da desoneração da tarifa. “Assumi o cargo para fazer um mandato-tampão, a pedido dos prefeitos da região metropolitana de Goiânia, para fazer uma transição”, informa.

Jânio Darrot conta que durante a sua gestão à frente da CDTC propôs, durante um curto espaço de tempo, mudanças estruturais dentro do sistema. “Reunimos por várias vezes com os membros da companhia, pois não podíamos deixar mais que os usuários pagassem pela manutenção dos terminais, pontos de ônibus e outras despesas”, afirma. “Essas despesas têm que ser subsidias pelo poder público, por isso que propusemos a criação de uma receita extratarifária e de um fundo para o transporte público”, relata.

O prefeito informa que, com o projeto de criação de uma receita extratarifária foi apoiado pela Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) e pelos prefeitos da região metropolitana. Por ser presidente do PSDB, um partido de oposição ao governador do Estado, ele preferiu deixar a presidência da CDTC, para que o projeto pudesse andar e não prejudicar a sua aprovação. Ele espera que a tarifa do transporte coletivo esteja desonerada no próximo ano.

Durante a entrevista, o prefeito Jânio Darrot foi questionado por um morador de Trindade sobre a paralisação das obras dos Centros Municipal de Educação Infantil (Cmei) na cidade. “Os recursos são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do governo federal e, desde de janeiro desse ano, não estávamos recebendo os repasses. No mês passado, recebemos as parcelas dos três Cmeis e, nos próximos dias, retomaremos a construção”, destaca.

Jânio Darrot também informou que a empresa licitada para construir o Cmei do setor Sol Dourado desistiu da obra. Com isso, fará uma nova licitação para a finalizar construção.

O prefeito de Trindade discorreu, também, sobre a dificuldade que enfrentará para assumir a iluminação da GO-060, que até então o Estado de Goiás arcava com as despesas. “Essa conta será cerca de R$ 45 mil por mês e R$ 500 mil por ano, além da manutenção, teremos que contratar uma empresa especializada para realização do serviço”, conta. “Solicitei à Enel para que entregue a iluminação em perfeita condição, pois além de lâmpadas queimadas, tem muita fiação destruída”, relata.

Jânio Darrot relata a dificuldade para manter o quadro de médicos em Trindade. “Autorizamos reajuste de 35% para os médicos do programa Estratégia Saúde da Família (ESF), com elevação do salário de R$ 10 mil para R$ 13,5 mil”, explica. “Dos 30 médicos da atenção básica que atende nas UBS, temos um déficit de quatro profissionais. Em breve esse problema será resolvido”, afirma.

O prefeito explicou o motivo da paralisação das obras do Centro de Iniciação Esportiva, no Setor Marista, com recursos do governo federal. “A empresa licitada colocou uma estrutura metálica, com aço inferior, que não estava no projeto, e os engenheiros da Prefeitura, não aceitaram”, diz. “Estamos licitando uma nova empresa para concluir a construção”, informa.

O presidente do PSDB estadual informa que realiza encontros regionais do em várias regiões de Goiás que “permitem que estejamos perto das nossas lideranças, prefeitos, ex-prefeitos e da militância”, informa. “Um ano antes das eleições deslanchamos esses eventos que estão sendo muito positivos para o fortalecimento do partido”, conclui.  (Por Paulo Afonso Tavares)

Related Articles