Estado

Estudantes de Atitude recolhem óleo de cozinha usado

Para que seja transformado em biodiesel

A Tarefa Especial do projeto Estudantes de Atitude foi lançada na manhã desta quarta-feira (9/10), no Colégio Estadual Presidente Artur da Costa e Silva, em Aparecida de Goiânia, que preparou uma grande festa para alunos e professores. Nesta fase, as 105 escolas que disputam o Estudantes de Atitude  devem recolher, cada uma, pelo menos 100 litros de óleo de cozinha residual de residências e restaurantes para que seja transformado em biodiesel. Somente a escola Artur da Costa e Silva já entregou mais de 250 litros, com mais volume a caminho.

O material é recolhido pela Saneago, por meio de seu programa Olho no Óleo. Segundo estudos realizados pela companhia de água e saneamento, 25% dos vazamentos de esgoto são causados pelo descarte incorreto do óleo de cozinha em pias e ralos, e um litro de óleo contamina 100 litros de água na natureza, daí a importância ambiental da tarefa.

O prazo das escolas participantes para conversão do óleo recolhido em pontos para o Estudantes de Atitude vai até dia 20. No entanto, o recolhimento do resíduo para o programa Olho no Óleo funciona de forma ininterrupta.

O evento de lançamento da fase da tarefa especial, coordenado pela Controladoria-Geral do Estado (CGE) e Secretaria da Educação (Seduc), contou com a entrega simbólica do óleo recolhido para a Saneago, na quadra de esportes da escola.

A animação de alunos e professores contagiou o ambiente, inclusive com a entoação de um grito de guerra preparado pela escola, reforçando que a unidade será a vencedora do Estudantes de Atitude. O fechamento da solenidade contou com apresentação de músicas, cantadas pelos participantes.

O projeto

Por meio de ações práticas do exercício de cidadania, o Estudantes de Atitude tem o objetivo de despertar nos alunos e na comunidade escolar estadual uma postura de protagonismo na escola e de compromisso com a manutenção do patrimônio público. As escolas concorrem a prêmios com valores que vão de R$ 5 mil a R$ 30 mil pelos esforços empregados em promover a cidadania, a participação social, a educação fiscal e os valores éticos fundamentais à vida em sociedade, especialmente no enfrentamento da corrupção.

As ações são baseadas em jogos, gincanas e atividades coletivas que envolvem alunos, pais/responsáveis, professores e servidores das escolas. Uma das principais ações consiste na Auditoria Cívica realizada pelos próprios alunos na escola, ferramenta de diagnóstico capaz de gerar uma percepção ampla do ambiente escolar, permitir levantar problemas e monitorar suas soluções.

A expectativa do Governo de Goiás é de que as ações de identificação de problemas, de prevenção à corrupção, de voluntariado e de controle social contribuam para a formação cidadã dos alunos da rede pública estadual, estimulem o pensar e o agir coletivos e o protagonismo na transformação e construção das políticas públicas, a partir do universo escolar.

Coordenado pela CGE e pela Seduc, o projeto é executado em parceria com a Saneamento de Goiás (Saneago), Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Controladoria-Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE), Instituto Gustav Ritter e Sindicato dos Gestores Governamentais de Goiás (SindGestor).

A edição 2019 do Estudantes de Atitude servirá de piloto para o próximo ano e conta com a participação de escolas Aparecida de Goiânia, cidade de Goiás, Goiânia, Inhumas, Trindade e Rio Verde. Podem participar das atividades alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da 1ª à 3ª série do Ensino Médio das escolas regulares, de educação de jovens e adultos e do sistema socioeducativo da rede pública e conveniada com a rede estadual de ensino. Em 2020, o projeto será aberto para todas as escolas estaduais, que atualmente superam mil unidades.​

Comunicação Setorial Controladoria-Geral do Estado de Goiás

Mais informações: (62) 3201-5372

Related Articles