Política

Professor Alcides amplia poder sobre legendas menores em Aparecida de Goiânia

Deputado federal do Partido Progressista não esconde que quer fazer o maior número possível de vereadores no segundo maior colégio eleitoral do estado e, de lambuja, indicar o candidato a vice-prefeito na chapa de Gustavo Mendanha (MDB)

Quem marcou presença ao lado do prefeito Gustavo Mendanha (MDB) na inauguração do prédio principal da Cidade Administrativa de Aparecida de Goiânia, segunda-feira (7/9), inclusive no momento do descerramento da faixa entregando oficialmente o novo edifício, foi o deputado federal Professor Alcides, do PP. Mais do que nunca, o deputado está fortalecendo seu nome no segundo maior colégio eleitoral do estado de Goiás. A ideia é ampliar sua base no município, buscando eleger o maior número possível de vereador, apoiar, agora, a atual gestão, inclusive a reeleição de Mendanha, garantindo, assim, um capital político-eleitoral capaz de sustentar o nome de Professor Alcides nas eleições seguintes.

Conforme veiculado (aqui) pelo Notícias Goiás, Professor Alcides está tomando o comando de outros partidos, menores, mas que serão fundamentais para a expansão de sua influência, até porque todos terão de lançar chapa própria de candidatos a vereador na eleição do próximo ano, já que não será permitida coligação na eleição proporcional.

“Nós estamos estruturando o PP e outros partidos pequenos para que, juntos, possamos estar apoiando o prefeito Gustavo Mendanha na sua reeleição”, afirma Professor Alcides, em entrevista exclusiva ao Notícias Goiás.

O PP já participa diretamente da administração de Gustavo Mendanha, com o secretário de Meio Ambiente, Cláudio da Unifan, indicação pessoal de Professor Alcides. Engajado na reeleição do emedebista, o deputado não nega que seu partido quer, porque quer, indicar o nome do candidato a vice de Mendanha em 2020.

O fortalecimento das bases é considerado determinante para garantir maior influência na hora da definição do candidato a vice-prefeito, daí o esforço de Professor Alcides para controlar um número maior de partido, o que lhe garantiria primazia na escolha. Nesse sentido, as articulações estão a todo valor.

“Nós estamos organizando o PMB [Partido da Mulher Brasileira], estamos organizando o Rede Sustentabilidade e outros partidos pequenos”, admite.

Mas as articulações não estão andando a contento, porque o PMB não demonstra interesse em apoiar Gustavo Mendanha.

“Então, se não vai andar com o prefeito, nós vamos dispensar. E vamos buscar outro partido para que possamos estar juntando a nossa frente para fazer o maior número de vereadores possíveis e consequentemente o prefeito”, frisa Professor Alcides.

“Ministério Público não tem nada a ver com as nomeações do Governo federal”

Durante a entrevista ao Notícias Goiás, Professor Alcides foi indagado sobre a indicação do advogado Alysson Cabral para substituir Salma Saddi na Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Goiás. Cabral é professor na Unifan, instituição de ensino superior propriedade de Professor Alcides, e seu nome não foi bem recebido por ele não ser da área. Alcides disse em entrevista ao jornal O Popular que o direito de indicar o novo titular do Iphan em Goiás, que assumiu o cargo dia 18 de setembro, foi dado ao PP por sorteio.

“Ele já tomou posse, já está tudo calmo, tudo sob controle. Na realidade, alguns setores da imprensa quiseram levantar uma lebre que não existe. Como você chama alguém de incompetente sem antes ele mostrar o que ele sabe fazer? Ele é um cidadão que tem um curso superior na área de Direito, é advogado militante, professor universitário. Então uma pessoa como essa não pode ser incompetente”, afirma.

Sobre a recomendação do Ministério Público Federal, ao ministro da Cidadania, Osmar Terra, para que Allysson Cabral deixe o comando do Iphan em Goiás, por ele não ter perfil nem formação adequada para o cargo, Professor Alcides afirma que o Ministério Público “não tem nada a ver com as nomeações do Governo federal”.

“Eles estão simplesmente tentando infiltrar numa área que não é deles. Eles têm que se preocupar com as coisas deles. Nomeação de presidente da República, de Governador de estado e prefeito é competência exclusiva do prefeito, do governador e do presidente da República”, disse. (Fonte: Manoel Messias Rodrigues / http://noticiasgoias.com.br)

Related Articles