Estado

Sistema de Controle Interno do Estado será acompanhado pelo TCE

O controlador-geral do Estado, Henrique Ziller, participou nesta quinta-feira, dia 3, da abertura do curso promovido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO) em que foram tratadas orientações sobre o levantamento que o tribunal fará para conhecer detalhes do funcionamento do Sistema de Controle Interno dos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo estaduais, além do Ministério Público. O evento ocorreu com a participação de representantes desses entes, divididos em duas turmas.

O assessor de Harmonização e Gestão Estratégica da Controladoria-Geral do Estado (CGE), Antônio Fábio Jubé, e o gerente de Auditoria em Compliance, Luís Henrique Crispim, foram palestrantes na capacitação, apresentando o modelo de controle interno adotado atualmente no Estado de Goiás. Eles mostraram as competências da CGE como órgão central do controle interno e sua atuação na coordenação das Corregedorias Setoriais, Ouvidorias Setoriais e Assessorias de Controle Interno.

Também foram apresentados aos participantes os eixos do Programa de Compliance Público do Poder Executivo do Estado de Goiás e como ele é implantado em todos os órgãos, bem como seu sistema de três linhas de defesa no gerenciamento de riscos e controle. Nesse sistema, as duas primeiras linhas de controle são realizadas pelos próprios órgãos, ficando a terceira linha, de auditoria interna, sob a responsabilidade da CGE.

Uma das turmas contou com a participação dos gestores de Finanças e Controle da CGE que atuam nas Assessorias de Controle Interno dos órgãos estaduais e na consultoria do Programa de Compliance Público de Goiás (PCP), que estará implantado em todos os órgãos do Executivo estadual até o final do ano.

O encontro teve o objetivo de apresentar o questionário que será aplicado pelo TCE para conhecer o nível de maturidade atual dos controles internos administrativos implantados em cada um dos órgãos e entidades que compõe a administração pública estadual e, a partir de então, acompanhar seu desenvolvimento de forma anual.

A autoavaliação abordará temas relativos ao ambiente de controle; avaliação de risco; atividades de controle, informação, comunicação e monitoramento. Também questões de planejamento estratégico; definição de competências e segregação de função; existência de código de conduta e de avaliação de desempenho de servidor; bem como segurança e política de tecnologia da informação.

Comunicação Setorial Controladoria-Geral do Estado de Goiás

Related Articles