Entretenimento

1ª ópera goiana abre comemorações do aniversário de Goiânia

Orquestra e Coro Sinfônicos de Goiânia estreiam apresentação nos dias 1 e 2 de outubro, no Teatro Goiânia

A Orquestra e o Coro Sinfônicos de Goiânia apresentam nos dias 1 e 2 de outubro, às 20 horas, no Teatro Goiânia, “A Décima Quarta Estação”, primeira ópera de produção totalmente goiana. A apresentação inédita do concerto marca a abertura das comemorações do aniversário de 86 anos de Goiânia, celebrado no próximo dia 24 de outubro. Os ingressos têm o valor único e promocional de R$ 20.

A ópera é baseada em fatos reais, que aconteceram no interior de Goiás há muito tempo. O escritor Miguel Jorge conta que criou a história na década de 1930, quando viajou para Catalão (GO) com um grupo de jovens amigos escritores. “Eu vi essa história, que ficou gravada no meu subconsciente e, passado um tempo, escrevi o conto para mais tarde virar ainda um libreto”, disse.

A narrativa conta o destino triste do bondoso farmacêutico Antero, que doava remédios a quem precisasse. Porém, tal atitude despertou o ciúme e a ganância do Coronel Rufino, o manda-chuva da cidade, que, pelo temor de perder o poder político, mandou prender e açoitar o farmacêutico pelas ruas até a última estação, a décima quarta.

Montagem

Cerca de 100 pessoas estão envolvidas no elenco do espetáculo, produzido pela produtora cultural Laila Santoro, com direção cênica de Jonas Tavares e regência do maestro Eliseu Ferreira. “É uma grande oportunidade para a cultura, de um modo geral, o fato de participar do aniversário de Goiânia com uma obra inédita e verdadeiramente goiana. É interessante o fato de ser uma obra contemporânea, pois Goiânia é uma cidade muito jovem, e nossa ópera tem uma linguagem bastante contemporânea. É uma obra que acompanha o estilo e o clima da cidade, meio que de vanguarda, e baseada em uma história verídica, com uma tradução poética, linguajar, música goianas”, afirma Jonas.

Para Alex Amaral, assistente de direção, produção e ator na ópera, é uma maravilha marcar a história da música clássica em Goiânia. “Uma honra maior ainda abrir as celebrações do aniversário da nossa cidade, a convite do secretário Kleber Adorno e do prefeito Iris Rezende. Tudo está sendo feito com muito carinho. Realmente não é fácil, mas é muito gratificante ver o resultado no palco. Tudo foi feito aqui em Goiás, figurino, cenário, então para nós é realmente uma grande satisfação profissional e pessoal participar desta comemoração”, ressalta.

O maestro Eliseu Ferreira garante que será uma grande estreia: “A história foi escrita há mais de dez anos e, agora, vamos reproduzir em ópera, com músicas clássicas universais com influências regionais, relatando tradições goianas como os antigos coronéis. Tenho certeza que será um marco na cultura de Goiás. É muita gente trabalhando e dando o seu melhor. Será uma experiência estética bacana para quem for prestigiar, podem ter certeza disso”, pontua o maestro Eliseu.

O evento de abertura, no dia 1º de outubro, contará com a presença do prefeito de Goiânia, Iris Rezende, além de demais membros da equipe do governo municipal, secretariado e representantes do governo do Estado de Goiás. “Abrir as comemorações do aniversário da nossa cidade com uma ópera genuinamente goiana é uma honra e um orgulho imenso para nós da Secretaria Municipal de Cultura. Foram meses de produção, ensaio e preparação para que seja tudo muito bem feito, um grande espetáculo”, afirmou o secretário municipal de Cultura, Kleber Adorno, presidente da comissão de organização do aniversário de Goiânia.

Primeira ópera de produção goiana abre comemorações do aniversário da Capital

Local: Teatro Goiânia, Avenida Tocantins, Centro
Data: 1º e 2 de outubro
Hora: 20h
Contato: Assessoria de Comunicação – Secult

Por Lívia Máximo, editoria de Cultura

Related Articles