Estado

“Com planejamento, temos conseguido evitar racionamento de água”, afirma Caiado

Em entrevista à rádio BandNews, governador lembrou que Estado está há mais de 120 dias sem chuvas significativas e que o racionamento somente não ocorreu até o momento, pois o cenário foi antevisto pelo governo estadual

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, ressaltou, durante entrevista concedida à Rádio BandNews FM na manhã desta terça-feira (17/9), que somente em razão do planejamento sério por parte do governo estadual é que a Região Metropolitana de Goiânia ainda não entrou em regime de racionamento da distribuição de água. Ele lembrou que o cenário foi antevisto pelas equipes do governo, que já prepararam ações para enfrentar a crise hídrica desde os primeiros meses de gestão.
“Desde abril, fizemos esse alerta e promovemos ações de conscientização dos produtores rurais, da população, para que nos preparássemos para um quadro de escassez de água e da sinalização de uma seca alongada”, lembrou. Caiado pontuou que Goiás está há 120 dias sem chuvas significativas, o que provocou essa escassez em todas as nascentes do Meia Ponte, rio que abastece quase que 80% Goiânia e Aparecida de Goiânia. E foi graças a esse planejamento e trabalho preventivo que, enfatizou o governador, foi possível elaborar uma série de providências, de modo a evitar que se chegasse ao racionamento de água.
O governador também prestigiou o lançamento de uma campanha encabeçada pela rádio. Chamada “Pelo Uso Consciente da Água”, a ação prevê reportagens especiais e boletins informativos ao longo da programação, que vão abordar a temática e dar visibilidade a ações de Governo e da sociedade no sentido de conscientizar os ouvintes. O apresentador Marcos Villas Bôas explicou que esse trabalho deve durar cerca de um mês. “Até que a chuva venha, estaremos aqui falando sobre o consumo racional da água, sentimos a obrigação de contribuir de alguma forma. Estamos acompanhando toda essa crise hídrica que o Estado vem vivendo e acabamos nos posicionando em relação a ela”, comentou o jornalista.
“Colocamos toda a nossa Polícia Ambiental orientando os produtores rurais e tivemos uma boa receptividade”, comentou o governador, que também elogiou a disposição de produtores em atender ao seu pedido de disponibilizar a água de reservatórios particulares. “Espontaneamente, eles cederam a custo zero, um gesto que mostrou a solidariedade do produtor rural”, elogiou o governador.
Coletividade
Caiado acredita que esse período de estresse hídrico deixará, ao final, um grande exemplo de governabilidade, com a união de diversos agentes em prol do interesse coletivo. “Desde que assumi o governo, tenho dito que ninguém governa sozinho. O governo pode até muito, mas não pode tudo e só dá certo quando tem um nível de compartilhamento das ações”, afirmou o governador, que demonstrou otimismo com o envolvimento do cidadão urbano, do produtor rural e de veículos como a Band News, bem como outras rádios e televisões, ajudando nesta ação de conscientização. “Se nesse tripé, cada um se conscientizar da sua responsabilidade, tenho certeza que nós atravessaremos essa crise”, considerou.
A mesma governabilidade, Caiado atribuiu à sua postura no trato com os prefeitos e demais Poderes Constituídos. “Tenho que ter uma atuação como governador que seja republicana. Não pode ser projeto pessoal, nem projeto de poder. Sou o governador de 7 milhões de goianos”, ressaltou. E explicou que é com essa autonomia aos prefeitos, respeito aos deputados estaduais, ao Poder Judiciário e ao Ministério Público que ele, enquanto governador do Estado, vai continuar a luta nestes próximos 3 anos e 4 meses de gestão “para chegarmos lá [ao final do mandato], com a resposta de uma melhor qualidade de vida a todos”.

Related Articles