Aparecida de Goiânia

Rede Municipal de Educação está preparada para período de estiagem

Planejamento estratégico focado na perfuração de poços artesianos e ampliação da capacidade dos reservatórios de água evitará falta de água nas Escolas e Cmeis de Aparecida

Os mais de 43 mil alunos atendidos nas 57 Escolas Municipais, quatro Escolas Municipais de Educação Integral e nos 33 Centros Municipais de Educação Infantil de Aparecida de Goiânia passarão pela crise do abastecimento de água da Região Metropolitana com menores prejuízos graças ao planejamento estratégico focado na perfuração de poços artesianos e ampliação da capacidade dos reservatórios de água, ações empreendidas pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo de Aparecida.

Foram perfurados, em 2018, 16 poços artesianos e implantou 43 reservatórios de água em 40 escolas e três Cmeis em diferentes regiões do município, principalmente nas que mais sofrem com a falta d´água neste período de estiagem. O plano preventivo para reduzir a possibilidade de falta de água nas unidades que apresentaram queixas recorrentes no período de estiagem contou com a colaboração dos diretores dessas unidades conforme destaca a secretária Valéria Pettersen.

“Com a perfuração dos poços artesianos e a instalação de reservatórios de água com grande capacidade de armazenamento não perderemos dias letivos por falta de água, mesmo em bairros sem rede de água. Outro fator relevante é termos uma água de qualidade para oferecer as nossas crianças que poderão inclusive manter a regularidade em seus banhos diários, o que é um alívio em tempos tão quentes como o que estamos vivendo. Com as medidas tomadas até aqui nenhuma unidade escolar apresentou problema neste ano”, sublinhou Valéria.

Conversamos com duas diretoras de unidades onde foram realizadas intervenções recentes para compreender os impactos destas medidas preventivas para manutenção da normalidade nas atividades pedagógicas para alunos e professores. A gestora do Cmei Euler Fernandes, sediado no Conjunto Cruzeiro do Sul, professora Ester Fernandes, destacou sua rotina de economia e gestão da água utilizada pelas mais de 158 crianças e 6 meses a 5 anos que são atendidas em período integral na unidade.

“Estimulamos os pais a trazerem suas crianças com o banho já tomado de casa. Enfrentamos um período de seca prolongado que ocasionou na interrupção das nossas atividades por uma semana ano passado e por mais dias em 2017, porém, agora com o novo reservatório de água as chances de isso acontecer são menores neste ano”, explicou. O Cmei recebeu no primeiro bimestre deste ano uma caixa d’água com capacidade para armazenamento de 10 mil litros.

Além desse apoio da Prefeitura de Aparecida, a gestão do Cmei Euler Fernandes também estimula seus profissionais, uma média de 51 servidores, a economizarem água nas atividades do dia a dia e promove ações para aliviar a sensação térmica dos pequeninos. “Aqui em nosso Cmei fazemos o reaproveitamento de água que é usada para lavar as mãos após as atividades recreativas e dar banhos semanais de mangueira nas crianças. Nossas servidoras também são estimuladas a fazer o uso racional da água durante o banho das crianças”, relatou.

O estímulo a práticas que visam à economia de água também é realidade na Escola Municipal Amélia Cândida Brasil, no Bairro Cardoso I. A diretora da unidade, professora Magna Almeida, reforçou a importância do novo reservatório que tem o dobro da capacidade do anterior, o que já tem amenizado o impacto das atividades escolares para os 388 estudantes dos turnos matutino e vespertino da escola.

“Sou gestora desta escola há um ano e tínhamos um reservatório com capacidade para cinco mil litros de água e com a crise de água ficamos prejudicados em nossas atividades do dia a dia. Com a implantação do novo reservatório esse problema foi reduzido. Em breve iremos promover um projeto para implantação de uma horta em uma área da nossa escola que vai ser regada com água reaproveitada da nossa cozinha”, projetou.

Ao todo foram investidos R$ 500 mil de recursos próprios do município na perfuração dos poços. As unidades já beneficiadas são Escola Municipal Antônio de Souza Lopes, Escola Municipal Francisco de Assis Nunes, Escola Municipal Jardim Ipê, Escola Municipal José Moreira Gontijo, Escola Municipal Pontal Sul, Escola Municipal Santa Tereza de Ávila, Escola Municipal São Francisco de Assis, Escola Municipal Serra das Areias, Cmei Buriti Sereno, Cmei Euler Fernandes, Cmei Ozória Luiza de Jesus, Cmei Professor Olaides Bonifácio da Silva, Cmei Santa Terezinha, Cmei Similiana Lemes, Cmei Retiro do Bosque e Cmei Vila Delfiore.

“O departamento de engenharia da Semect está coordenando a implantação de mais quatro poços artesianos. Todo esse planejamento tem por objetivo reduzir ao mínimo as possibilidades de faltar água em toda Rede Municipal de Educação de Aparecida”, comentou a secretária de Educação, Valéria Pettersen. As unidades que também irão receber a perfuração dos poços artesianos são o CMEI Residencial Araguaia, Escola Municipal Caraíbas, Escola Municipal José dos Santos Borges Ferreira e a Escola Municipal Levina Martins V. de Oliveira.

Fonte: Felipe Fulquim

Related Articles