Política

Reforma tributária deveria vir antes da Previdência, defende Glaustin

Em entrevista, parlamentar ainda revelou sua opinião sobre incluir estados e municípios na reforma da Previdência, definida por ele como ‘chave de entrada’

Se dependesse da visão do deputado federal Glaustin da Fokus (PSC-GO), a reforma tributária teria começado antes do ciclo de mudanças na Previdência. O parlamentar defendeu a simplificação de impostos em entrevista à Rádio Câmara, nesta semana. Para ele, além de representar um entrave na vida de empreendedores de todos os portes, a legislação atual sobrecarrega as classes menos favorecidas da população e reproduz a desigualdade social.

“A reforma tributária deveria ter sido a primeira a vir para o Congresso Nacional”, comentou Glaustin. “Precisamos corrigir uma série de distorções e injustiças no sistema tributário brasileiro. Os impostos nos sufocam de forma desenfreada e incontrolável. Essa confusão é tão grande que nós empresários temos que contratar várias equipes para, primeiro, fazer a contabilidade e, depois, conferir se as contas foram feitas de forma correta. Então, existe uma carga tributária altíssima, que o empresário praticamente não consegue pagar.”

O deputado goiano acompanha o desenrolar da reforma tributária na Câmara, cuja comissão especial foi criada no dia 17. A instalação do colegiado ainda depende da indicação de seus integrantes pelos líderes partidários. De autoria do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), a Proposta de Emenda à Constituição 45/19 unifica cinco impostos – três federais, um estadual e um municipal.

Retomada
Para Glaustin, a recuperação da economia brasileira depende profundamente da aprovação de uma reforma da Previdência, que, na avaliação dele, pode gerar mais investimento, emprego e renda. “É a chave de entrada para o crescimento. Precisamos alavancar isso porque o nosso Brasil está parado. Empresários desistem de empreender e o desemprego atinge 12,5% da população. Se a reforma não sair, vamos ter problemas ainda mais sérios.”

O deputado considera “de suma importância” a inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência, mas acredita que a responsabilidade possa ser compartilhada com parlamentares de outras esferas. “Essa discussão também deve ser feita em cada unidade da federação, porque ali eles estão vendo e analisando a realidade para construir o melhor desenho. Os governadores estão fazendo um grande movimento para isso sair do papel.”

Sobre seus quatro meses iniciais como deputado federal, Glaustin se disse satisfeito com a rotina de parlamentar. “Vocês sabem que eu vim para cá com experiência zero. Eu nunca fui vereador ou prefeito nem participei de nada de política. Eu sou um empresário. Então, vim para colaborar com tudo aquilo que aprendi dentro da iniciativa privada. Sou feliz por natureza. Sou animado. E sei que esse Brasil tem jeito. O povo brasileiro é um povo feliz e que gosta de trabalhar.”

Related Articles