Aparecida de Goiânia

3ª edição do Mutirão do CadÚnico atende mais de quatro mil pessoas

Mais um Mutirão do Cadastro Único (CadÚnico) é realizado em Aparecida de Goiânia e milhares de pessoas foram alcançadas. A terceira edição teve início na última segunda-feira, 8, e se encerrou na sexta-feira, 12, às 17h. O CadÚnico é um registro criado pelo o Governo Federal para identificar e caracterizar pessoas e famílias em estado de vulnerabilidade social devido à baixa renda e direcioná-las aos programas sociais como Bolsa Família, Benefício da Prestação Continuada (BPC), Isenção de Taxas para concursos públicos, Tarifa Social de Energia, ID Jovem, Carteira Idoso, entre outros.

O prefeito Gustavo Mendanha fez questão de passar no último dia do mutirão e acompanhar os atendimentos. Segundo ele, Aparecida cresceu nos últimos anos e por mais que tenha disponibilizado mais oportunidades de empregos, ainda existem muitas famílias carentes com baixa renda no município que precisam de ajuda do poder público para se sustentar. “São muitas pessoas que não tem condições de trabalhar, entre deficientes físicos, pais de famílias que são idosos e até mesmo pessoas que não possuem nenhuma qualificação, estes precisam de ajuda para ter ao menos um pouco de dignidade. Por isso realizamos essa mobilização a fim de alcançar o máximo de pessoas possíveis e garantir a elas o acesso aos programas sociais do Governo Federal”, destacou.

De acordo com o secretário de Assistência Social, José Nelis, essa foi a edição superou as expectativas. “Em todos os mutirões já realizados muitas pessoas foram alcançadas, mas desta vez, a maior parte dos beneficiários que faltavam atualizar seus dados, atenderam o nosso chamado. Mais de 4 mil pessoas foram atendidas e o nosso objetivo era alcançar cerca de 7 mil beneficiários entre BPC e Bolsa Família que estão sob o risco de perder o seu benefício caso não atualizem seus dados no Cadúnico”, explicou o secretário.

Preocupados em perder o benefício BPC, a dona Elisa Maria Oliveira, de 70 anos, e o Vitor da Rocha Braga, de 18 anos, compareceram no mutirão para atualizar seus dados no sistema. “Ainda bem que recebi a carta, pois eu não posso perder esse benefício. Tenho muitos problemas de saúde, não consigo mais trabalhar dependo dele para sobreviver”, disse a aposentada. “Para mim é muito importante porque como tenho deficiência não consigo trabalhar e preciso pagar meus medicamentos”, pontuou Vitor.

O secretário ressaltou ainda que a atualização do cadastro no Cadúnico e a realização de novas inscrições são intensificadas no mutirão, mas que, ao longo do ano esses atendimentos estão disponibilizados nas unidades da Secretaria de Assistência Social do município. “Para quem não conseguiu participar do mutirão, não precisa se preocupar. Vamos continuar atendendo de segunda a sexta-feira nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) e na própria secretaria”, ressaltou.

Para se cadastrar, as famílias precisam cumprir os seguintes requisitos: renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa ou renda mensal total da família de até três salários mínimos. Pessoas sozinhas em situação de vulnerabilidade, como moradores de rua, também podem se cadastrar desde que preenchem os requisitos relacionados a baixa renda. Para se cadastrar é necessário a apresentação de todos os documentos pessoais de quem reside no mesmo domicílio. Maiores de 18 anos: RG, CPF, título de eleitor, carteira de trabalho, comprovante de renda e de endereço; Menores de 18 anos: Certidão de Nascimento, CPF e Declaração Escolar. Fonte: Rackel Vieira

Related Articles

Close